sexta-feira, 7 de outubro de 2011

Armaduras...

Existiu um tempo em que eu andava de armadura, e que armadura a que eu tinha! fechava-me em mim proprio sem nunca deixar que nada se aproximasse! eu sabia que queria estar sozinho, ou pelo menos pensava que sabia...

Depois nasceu novo ano, e vens tu, também de armadura e beijas-me.
Perco a minha armadura e deixo-te entrar na minha vida, vejo-te lentamente a perder a tua armadura, vejo-te a apaixonares-te... vejo-te a quereres algo.

Passam-se uns meses, e vejo-te a voltar a por a armadura... vejo-te a escapar... vejo-te a ter toda a armadura posta e a afastares-me....

Mas eis que acontece o que tu não esperavas, posso não ter armadura, mas nunca largo a espada e o escudo... e assim que começas virar costas já de armadura eis que eu ergo a espada e te demonstro que comigo as armaduras de nada servem, vejo algo que estaria perdido a voltar a erguer-se, vejo-te novamente ao meu lado, e desta vez os dois de espada em riste!

Ainda bem... porque se tivesses mesmo fugido... a minha armadura ia-se tornar bem mais dificil de tirar...

terça-feira, 8 de fevereiro de 2011

O Agora...

São aquelas pequenas nunances na nossa personalidade... aquelas subtis mudanças que demonstram que talvez tenhas encontrado um caminho, é a descoberta do ser que se mantem ao teu lado, veres que as peças estranhamente encaixam sem esforço.

O saberes que mais alguem usa a mesma armadura que tu, e ao veres que lentamente a tiram... veres-te na mesma posição, veres o mesmo tipo de pessoa que es... veres que no meio do nada existe um todo e voltar a ter aquela vontade de mudar tudo! voltar a ter a coragem de ser o motor de uma mudança mais profunda do que a maioria das pessoas algum dia irá entender...

É olhares nos olhos e veres que a tua frente não está agora só e apenas uma pessoa mas sim o espelho da tua propria alma, veres que a tua frente esta quem te aceita pelo que es, pelo teu olhar, pela tua alma... é aquele contrato sem palavras que une duas almas por pequenos eternos e no entanto efemeros momentos...

É o sentir que finalmente sentes e que te sentes bem com isso... é o que eu sinto agora...

quarta-feira, 19 de janeiro de 2011

Did I finally found the path?


Passei tempos a procura do caminho, sem não saber se estaria nele ou não, sem saber se estava na altura de mudar ou de continuar!




Mas hoje... hoje fizeram-me uma observação que já não ouvia a muito tempo! Todos voces sabem que eu demonstro apenas a felicidade necessaria, sem excessos... sou feliz, apenas o suficiente... e estou algo que bem comigo proprio pois necessito isso para melhorar os outros...


E hoje dizem-me "Estas mais feliz, estou a gostar..."




Pregunto-me, nota-se assim tanto? voltei a parecer um puto apanhado outra vez? voltei a brilhar no meio da escuridão? ou ainda sou o rapaz que aceitou a escuridão na sua vida em vez de lutar contra ela?


Seja como for... Gosto de estar como estou, mas ainda estou a procura do meu caminho... talvez o encontre, talvez não... mas voces sabem, eu não sou do tipo que desiste, sou forte demais para isso.




Nunca ganhei o direito a desistir, a parar ou a sofrer, nunca ganhei o direito a estar triste ou a sentir dor... ainda não ganhei esses direitos, mas procuro um dia poder dizer que já os tenho, sei que ainda não posso ser essa pessoa, ainda não posso ser suave e facil... ainda não posso mostrar a minha fragilidade... ainda tenho que esperar, e no entanto tenho medo, que se chegar o dia em que tenha que mostrar tudo de mim, tu não gostes... tenho ainda mais medo que quando eu possa ser suave, tu não gostes... e agora, agora tudo gira em ti, na tua pessoa... com algo tão simples mudas-te os eixos da minha vida, e novamente perco-me do caminho e procuro a realidade da minha alma num simples olhar teu...


Não sei o caminho, mas sei que o vou encontrar, custe-me o que custar...


quinta-feira, 13 de janeiro de 2011

Within all darkness, there is light...




You, you of all people asked me who I am... What did I represent...

I can tell you this, I am no hero, no guardian of lost truths.... I will not be who you want me to be when you want me to be, but i shall, as always, be who i must be when you need me to be!

Perhaps in that specific moment it would not be clear to you as to why am I that light within darkness, that darker form of darkness hidden beneath anything else... but i am who i am because i have to be! because there is a need for someone like me in your lifes!

I am a product of your needs, when you needed someone to hear, i was that person.
When you needed someone to save you, i was there, in the shadows... lurking.. And, as it has always been, when you stop needing me, when you just want me around, then it is time for me to disapear from your life, it is time for me to vanish within the darkness.... The kind of person that i am... no one needs, but the kindof person i can be... everyone wants...


Do you understand now, little blond thingie?

domingo, 9 de janeiro de 2011

And now... what?

Não tou habituado a isto, não sei reagir a estas coisas, como faço quando te aproximas de mim? que é suposto fazer se um dia tiveres triste?

Não sei reagir, porque não sou esse tipo de pessoa, não é suposto ficar com alguem no fim da historia, estou habituado a ser só eu, apenas eu... sozinho e sossegado!

O pior... tu es como eu, não sabes ter alguem, es fria e no entanto andas a ficar mais calorosa... quando passas por mim, quando sorris... quando olhas para mim...

Não sei o que fazer com algo assim... esta fora do que eu considero conforto...

domingo, 2 de janeiro de 2011

31.12.2010 - 01.01.2011

Antes de qualquer coisa mais...
BOM ANO NOVO!!!

E agora que já tiramos isto do caminho, vamos la ao que realmente interessa...

Mas que passagem de ano brutal! posso mal ter visto o fogo de artificio... e não ter visto o nascer do sol! mas fartei-me de rir, de curtir... até bebi este ano!! foi giro, muito giro! também, não podia ter sido na companhia de melhores pessoas! este grupinho fez as delicias de 2010, e algo me diz que em 2011 vai continuar igualmente bom, senão melhor ainda!.

O primeiro dia do ano... dormir até tarde! comer coisas que não gosto ao almoço :P e jantar um pouco de leitão... e pelo meio ir ao primeiro café do ano no Casino Estoril, beber café manhoso, ganhar € numa slot... ir ver o mar porque uma amiga precisava, rir-me... ter novos começos... arriscar... ter tudo... querer ter mais.... as coisas do costume, mas o mais giro foi tarem todos hipnotizados a olhar pro mar... e eu ali, a conversar... e a ponderar...

Foi um bom começo, e acho q a partir de hoje, vou olhar para o pontão do tamariz de uma maneira algo que diferente...